O Milagre Eucarístico e a Solenidade de Corpus Christi

O Milagre Eucarístico e a Solenidade de Corpus Christi

O Milagre Eucarístico e a Solenidade de

Corpus Christi

Dia dezesseis de junho de 2022, comemoramos o Corpus Christi ou Corpus Domini, expressão latina que significa Corpo de Cristo ou Corpo do Senhor. Uma festa solene Cristã Católica dedicada ao Santíssimo Sacramento, sempre realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade. 

Originou-se em Bolsena na Itália em 1264, quando o padre Pedro de Praga celebrava a Santa Missa, na Capela de Santa Cristina. O milagre eucarístico aconteceu quando a hóstia começou sangrar sobre o corporal após a consagração. Este grande sinal ocorreu, quando o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia. Nesse período (1262-1264), o Papa Urbano IV, que residia em uma comuna chamada Orvieto que ficava próxima de Bolsena, sendo ele informado do milagre, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto, em procissão. Quando o Papa encontrou os fiéis caminhando, com a relíquia eucarística, pronunciou as seguintes palavras: “Corpus Christi” Corpo de Cristo. Na Catedral de Orvieto, estão guarda os objetos sacros, os corporais, o cálice e a patena que foram utilizadas neste milagre Eucarístico durante a Santa Missa. Também se pode ver a pedra do altar manchada de sangue proveniente da hóstia consagrada, em Bolsena. Devido este milagre o próprio Papa Urbano IV instituiu, oficialmente, a solenidade de Corpus Christi, em 1264, com textos da autoria de São Tomás de Aquino.

Missa e Procissão de Corpus Christi

A missa de Corpus Christi, deve ser celebrada com tons de solenidade, por isso é importante que as Igrejas, utilizem incensos nos turíbulos, ornamentadas com belos paramentos, maior quantidades de velas no altar do sacrifício, músicas que exaltem a profundidade e a dignidade do mistério eucarístico. Após a Missa, forma-se a procissão com o Santíssimo Sacramento pelas ruas e praças das cidades, o encerramento pode ser realizado com a bênção solene do Santíssimo Sacramento.  O trajeto da procissão deve ser regido, por músicas, orações, meditações e momentos de silêncio que permitam aos fiéis terem um verdadeiro encontro com o Cristo Ressuscitado, e se tornem pessoas mais piedosas e misericordiosas, testemunhando o amor de Jesus por nos. Milhares de pessoas madrugam para enfeitar os locais por onde passam às procissões, utilizando tapetes, folhas, flores, serragem de madeira, borra de café, areia colorida, casacas de ovos etc. Fazem desenhos e pinturas sacras que retratam a santidade celestial; Eucaristia, Jesus, Bíblia Sagrada, símbolos do Espírito Santo e Maria Mãe de Jesus. Celebrações desta grandeza são importantes para fortalecer os laços de amizade, e a interação entre as pessoas de todas as faixas etárias, pois os trabalhos de ornamentação dos trajetos iniciam se ainda madrugada. Com direito a café comunitário, acompanhado de muita alegria e amor.    

Sacramento da Eucaristia ou Sacramento da Comunhão

A Eucaristia significa ação de graças, é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia no cenáculo em Jerusalém, quando Jesus disse: “Este é o Meu corpo… isto é o Meu sangue… fazei isto em memória de mim” também Corpus Christi se celebra sempre neste mesmo dia da semana. (1Cor 11,23-26)  “Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão  e, depois de dar graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo que é dado por vós, fazei isto em minha memória”. Do mesmo modo, depois da ceia, tomou também o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança, em meu sangue, todas as vezes que dele beberdes, fazei isto em minha memória”. Todas as vezes, de fato, que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, até que Ele venha.”

A eucaristia é o próprio sacrifício do corpo e do sangue de Jesus, é o banquete de Deus, onde ele reparte o pão e o vinho, representado pela hóstia. A maior graça da eucaristia é receber a hóstia como o corpo de Cristo que ele ofereceu na cruz, e o vinho é seu sangue derramado para remissão da humanidade. Este mistério é difícil de entender o próprio Jesus afirma: (Jo 6,47-68) “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra.
Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. murmuravam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua própria carne a comer? Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu; vossos pais comeram o maná no deserto e morreram; quem comer este pão viverá para sempre. Ele disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum. Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, disse-lhes: Isto escandaliza-vos? Que será, quando virdes subir o Filho do Homem para onde ele estava antes?  O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida.
Mas há alguns de vós que não crêem. Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido
. “Ele prosseguiu: “Por isso, vos disse: Ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lho for concedido, Desde então, muitos dos seus discípulos se retiraram e já não andavam com ele. Então, Jesus perguntou aos Doze: “Quereis vós também retirar-vos? Respondeu-lhe, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna”. 

Eucaristia, Pão Eucarístico ou Pão Ázimo e Páscoa na Bíblia Sagrada   

Pão ázimo “matzá (em hebraico) é um tipo de pão assado sem fermento, feito somente de farinha de trigo e azeite ou água, é usado desde o antigo testamento até os dias atuais     (I Reis 17-24)”. E Eucaristia significa ação de graças. Deste modo Pão Eucarístico é o pão de ação de graças.

É impossível falar de Corpus Christi, de Eucaristia e Pão Eucarístico ou Pão Ázimo, sem falar sobre a páscoa “Pessach” que significa “passagem”.  A primeira páscoa aconteceu no Egito, por volta do ano de 1.250 antes de Cristo, quando Deus tirou o povo “israelita” que vivia sob a escravidão dos egípcios, na travessia do mar Vermelho. O sangue que marcou as portas das casas no Egito foi extraído de um animal e aspergido para marcar, como um sinal da fé e obediência de um povo, e da força e proteção de Deus. (êxodo 11, 3-17)” O Senhor disse a Moisés e a Aarão:.“ no décimo dia deste mês cada um de vós tome um cordeiro por família, um cordeiro por casa. Se a família for pequena demais para um cordeiro, então o tomará em comum com seu vizinho mais próximo, segundo o número das pessoas, calculando-se o que cada um pode comer. O animal será sem defeito, macho, de um ano; podereis tomar tanto um cordeiro como um cabrito. E o guardareis até o décimo quarto dia deste mês; então toda a assembleia de Israel o imolará no crepúsculo. Tomarão do seu sangue e o porão sobre as duas ombreiras e sobre a moldura da porta das casas em que o comerem. Naquela noite comerão a carne assada no fogo com pães sem fermento e ervas amarga. É a Páscoa do Senhor.* Naquela noite, passarei através do Egito, e ferirei os primogênitos no Egito, tanto os dos homens como os dos animais, e exercerei minha justiça contra todos os deuses do Egito. Eu sou o Senhor. O sangue sobre as casas em que habitais vos servirá de sinal (de proteção): vendo o sangue, passarei adiante, e não sereis atingidos pelo flagelo destruidor, quando eu ferir o Egito. Fareis isso de geração em geração, pois é uma institui­ção perpétua.  Comereis pão sem fermento durante sete dias. Guardareis (a festa) dos Ázimos, porque foi naquele dia que tirei do Egito vossos exércitos”.  No novo testamento, a páscoa aconteceu quando Jesus celebra a Santa Ceia no cenáculo em Jerusalém e quando Jesus derrama seu Sangue sobre as portas do nosso coração, tirando seu povo “todos nós”da escravidão dos pecados, durante a travessia do mar da vida. O Sangue que marcou as portas das nossas vidas, foi extraído de um Cordeiro sem manchas, sem defeitos, o Cristo filho de Deus. O Sangue aspergido para marcar, como um sinal de salvação e misericórdia para nós, da força e proteção de um Deus/homem disposto a derramar todo seu sangue por amor. Por isto chamamos Sacramento da Comunhão, pois através da misericórdia e do perdão de Deus, somos lavados pelo Sangue Sagrado de Jesus, alimentados com o Pão Vivo descido do céu. Nesta graça de Deus, somos todos unificados em comum união com Cristo.  

Mas será que DEUS se manifesta através das coisas materiais?

O que a Bíblia diz. 

Na Bíblia Sagrada, Deus manda Moises e ao seu povo construírem a arca da aliança para Ele se manifestar no meio do povo por meio dela. (êxodo 25,83-10) “Eles me farão um santuário e habitarei no meio deles. Construireis o taber­náculo e todo o seu mobiliário exatamente segundo o modelo que vou mostrar-vos. Farão uma arca de madeira de acácia; seu comprimento será de dois côvados e meio, sua largura de um côvado e meio, e sua altura de um côvado e meio”.

O livro de Josué nos mostra que o poder de Deus através da arca da aliança, divide águas do rio Jordão. (“ver Josué 3,15-17); Dentro da arca da aliança estava o Maná, a Vara que floresceu, e as tabuas da lei “os dez mandamentos da lei de Deus. (“ver hebreus 9,3-5).

No (AT.) livro de Números Deus realiza o milagre da cura através de uma serpente de metal pregada alto de uma madeira. Já no (NT) é Jesus pregado no alto de uma cruz que nos cura nos salva. (Nm 21,7-9); “O povo veio a Moisés e disse-lhe: “Pecamos, murmurando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós essas serpentes”. Moisés intercedeu pelo povo, 8.e o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, e olhar para ela, será salvo”. Moisés fez, pois, uma serpente de bronze, e fixou-a sobre um poste. Se alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, conservava a vida.”

Deus se manifesta através da natureza e das coisas, para nos mostrar que Ele existe e é real, pois somos incompreensíveis ás coisas do alto. Portanto Jesus veio fisicamente para mostrar um deus existente no nosso meio. Jesus se faz e reforça a necessidade do “pão da vida”. Estes são alguns versículos sobre este tema, mas existem muitas outras passagens que mostram que Deus, é um Deus presente, que se manifesta em nossas vidas por coisas físicas ou meios espirituais. Mesmo quando não vemos ou sentimos, Ele esta realizando o milagre.  

Oremos

Alma de Cristo, santificai-me.  Corpo de Cristo, salvai-me.  Sangue de Cristo, inebriai-me.  Água do lado de Cristo, lavai-me.  Paixão de Cristo, confortai-me.  Ó bom Jesus, ouvi-me.  Dentro das Vossas chagas, escondei-me. Não permitais que eu me separe de Vós.  Do inimigo maligno defendei-me.  Na hora da minha morte, chamai-me.  Mandai-me ir para Vós,  Para que Vos louve com os Vossos Santos.  Pelos séculos dos séculos. Amém.

Graças e louvores se deem a todo o momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

Jesus manso e humilde de coração fazei o nosso coração semelhante ao Vosso.

Louvado seja DEUS e que a paz de Nosso senhor Jesus Cristo esteja sempre conosco.

Antônio Airton

Pastoral do Batismo

Paróquias Nossa Senhora do Carmo

Paróquia São Cristóvão

Antonio Airton Arcos e Região Destaque