OBESIDADE EM IDOSOS

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 04 de setembro de 2021) Edição 2118

A perda de peso em pessoas idosas, ao contrário do que muita gente pensa, é sempre de benefício para a saúde. Os sintomas de várias doenças podem ser aliviados como nas artroses, doenças da coluna, doenças cardíacas e pulmonares, controle de diabetes e pressão arterial, além de melhorar a qualidade de vida geral dando mais disposição geral. No entanto, o idoso deve ser tratado de forma especial quanto à perda de peso.

Como o envelhecimento leva ao ganho de peso

Vários fatores contribuem para o ganho de peso e para uma maior dificuldade em se perder alguns quilos com o avançar da idade. O metabolismo se torna mais lento devido a uma série de alterações hormonais como: diminuição de hormônio de crescimento, diminuição de testosterona nos homens (andropausa) e de estrogênios nas mulheres (menopausa). Essas alterações hormonais favorecem o acúmulo de gordura no corpo, principalmente no abdome, e reduz a massa muscular. Quanto menor a massa muscular, menor a capacidade de queimar gorduras.

As pessoas tendem, com a idade, a se tornar menos ativas fisicamente e muitas vezes isto se deve a problemas de saúde como doenças do coração e artroses, que favorecem o ganho de peso. Além disso, várias medicações utilizadas por idosos podem levar ao ganho de peso, como medicações para hipertensão, diabetes, depressão, antialérgicos e analgésicos.

Controle do peso em idosos

O controle do peso em pessoas idosas obesas deve seguir-se de uma avaliação clínica detalhada. Muitas vezes há a necessidade de se trocar medicações em uso pelo paciente por outras que não interfiram no peso.
Todos os casos exigem dieta balanceada e atividade física como base para o tratamento. Acompanhamento com nutricionista e educador físico podem potencializar a perda de peso e evitar uma rotina sem motivação. Alguns pacientes podem necessitar de um preparo com fisioterapia para fortalecimento muscular e correção de postura antes de iniciar um programa de exercícios.

Deve-se evitar tratamentos radicais que levem a perda rápida de peso, uma vez que isso pode piorar as doenças que o idoso já apresenta como osteoporose, gastrite, vertigens, angina, arritmias, depressão, etc.
Pequenas perdas de peso já são suficientes para diminuir os sintomas de várias doenças, melhorando a qualidade de vida.

Existem medicações seguras para ajudar na perda de peso, mas cada paciente pode necessitar de um esquema diferente dependendo das patologias que já apresenta de base.

Colunas