O consolo nas tribulações

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso 30/05/2020) – Edição 2053

Pastor Presbiteriano – Éder Henrique

Em meio ao sofrimento, a Bíblia Sagrada ensina que o cristão tem a certeza de ser consolado por Deus, porém, o consolo efetuado por Deus não isenta nenhuma pessoa das angústias desta vida. Deus permite a tribulação e para muitos isso não é justo, sendo um tipo de tirania, mas, para o cristão, que conhece, estuda e medita diariamente na Bíblia Sagrada, a angústia, o sofrimento ou tribulação, são formas de experimentar o amor, o auxílio e conforto divino.

A Bíblia Sagrada também ensina que Deus é poderoso, bom e permite a passagem por tribulações e sofrimentos por motivo de poder, correção e até mesmo a demonstração de amor, porque o consolo nas tribulações nos torna consoladores capacitados e a tribulação é permitida para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Um ser humano não pode efetuar livramento divino que anule a aflição de alguém, mas lhe é possível compartilhar com outro sofredor o encorajamento que recebeu em meio às suas próprias aflições. O testemunho da graça de Deus na vida do crente é uma lembrança poderosa às demais pessoas da habilidade e prontidão de Deus para fornecer graça e força de que necessitam. O consolo nas tribulações torna-nos consoladores capacitados, pois quando você fala de sua própria experiência, sua fala é mais adequada. Não falará de teorias, mas de algo prático e vivido em sua própria existência.  Com absoluta certeza, alguém que já enfrentou uma determinada doença, terá maiores condições de confortar uma pessoa que está enfrentando a mesma doença. Os melhores consoladores nem sempre são os estudiosos, os intelectuais ou os doutores.  

Os melhores consoladores são aqueles que, na vida, tiveram tribulações e sofrimentos e experimentaram a consolação infalível de Deus e agora podem, capacitadamente, levar o encorajamento para outros que sofrem. Seria este um dos motivos de tanta tribulação? O apóstolo Paulo diz que “se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos” (2ª Coríntios 1.6).

Colunas