Final de primeira divisão

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 15/05/2021) – Edição 2102

Marlon Santos

Como era de se esperar, o Atlético conseguiu sua classificação com certa facilidade e o América se superou diante do Cruzeiro. São duas equipes que irão representar o futebol mineiro na primeira divisão do futebol brasileiro e estarão frente a frente na final do campeonato mineiro. O Cruzeiro continua sua saga em busca de solução para seus problemas financeiros e técnicos, algo que parece uma missão quase impossível. O tormento da segunda divisão para os cruzeirenses parece não ter fim; e obviamente que a torcida, aos poucos, vai sentindo o peso de retornar à elite do futebol brasileiro. Com jogadores medianos, para não dizer que são de péssima qualidade, eis que o Cruzeiro vai aos poucos desabando no cenário esportivo brasileiro. Triste realidade para uma equipe que alguns anos atrás era considerada como uma das grandes potências do nosso futebol e atualmente não consegue emplacar um honroso lugar na final do campeonato mineiro. Pior é que não se consegue imaginar que a equipe possa encontrar uma solução para seus inúmeros problemas, algo lastimável. A equipe azul jogou quatro clássicos mineiros, conseguiu vencer apenas um e foi derrotada em outros três, o que só confirma a inferioridade cruzeirense perante seus adversários. Uma equipe que vive de lampejos de jogadores veteranos (como exemplo o goleiro Fábio e o meio-campista Rafael Sobis) e assim vai tentando se manter entre os gigantes do futebol brasileiro. Sou cruzeirense e tenho o direito de dizer o que imagino desta atual equipe, com total lucidez. Não tenho expectativa do retorno cruzeirense, ainda que me custe caro compartilhar essa imaginação com meus amigos que também torcem pelo Cruzeiro, mas é a mais dura realidade. Concorda?

 

Artilheiros do Campeonato Mineiro

Rodolfo- América- 7 gols

Keké- Tombense- 6 gols

Daniel Amorim- Tombense- 5 gols

 

Final do Mineiro

Dia 16/05- Estádio Independência- 16 horas

América x Atlético

Dia 23/05- Estádio Mineirão

Atlético x América

 

15ª Seguida Final

O Atlético-MG não deu chance para zebra. A vitória escapou, mas o empate foi mais do que suficiente na volta da semifinal do Campeonato Mineiro 2021, dessa vez no Mineirão. Depois de aplicar 3 a 0 na partida de ida, o Galo poupou alguns titulares e se classificou no duelo de reedição da final estadual de 2020. O Tombense fica pelo caminho, com o título simbólico de campeão do interior (irá disputar a Recopa). Já o alvinegro irá para a 15ª final seguida no Campeonato Mineiro, recorde nacional que começou em 2007. Irá em busca da 46ª taça da competição.

 

Tombense

O Tombense se reorganiza para o Campeonato Brasileiro Série C – estreia contra o Paysandu no fim do mês. A equipe de Tombos está motivada por ser, pelo segundo ano consecutivo, a melhor equipe do interior de Minas. O técnico Rafael Guanaes terá à disposição o atacante Amarildo, destaque da Caldense, já contratado, mas inelegível no Estadual.

 

Coelho na final

O América-MG está na decisão do Campeonato Mineiro. A vaga foi confirmada neste domingo, no Independência, com nova vitória sobre o Cruzeiro, desta vez por 3 a 1. Rodolfo – cobrando dois pênaltis – e Ramon balançaram as redes para o Coelho. Matheus Barbosa fez para a Raposa. América-MG e Atlético, que eliminou o Tombense, decidem quem fica com a taça do Estadual nos dois próximos fins de semana.

 

Vantagem é do Galo

O Atlético, dono da melhor campanha na fase de classificação do Mineiro, joga por dois empates ou por vitória e derrota pelo mesmo saldo de gols para ficar com o título mineiro.

 

Agora só na Série B

Para o Cruzeiro, a desclassificação no Estadual significa uma pausa no calendário de jogos. Agora é esperar a Série B do Campeonato Brasileiro. O time não terá compromissos oficiais nas próximas semanas. A estreia na Série B será contra o Confiança, no fim de maio.

 

Diretor do Boa Esporte diz que arbitragem pesou no Mineiro para queda e quer Série B em dois anos

Se 2020 não havia terminado bem para o Boa Esporte, com a queda para Série D, este ano começou da mesma forma, com o rebaixamento ao Módulo II do Mineiro. Com os dois descensos seguidos, a Coruja corre o risco de ficar dois anos seguidos sem calendário de competições nacionais.

Em entrevista ao GE, o diretor Rildo Moraes disse que arbitragem pesou em queda no Campeonato Mineiro e revelou que deseja o time na Série B do Brasileiro já no fim de 2022. O cartola também falou sobre o planejamento para a disputa da 4ª divisão do Brasileiro, o possível medo de ficar sem torneios nacionais e prejuízo pelos jogos sem torcida.

 

 

 

Colunas