Dirigentes se preparam para 2021

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 16/01/2021) – Edição 2085

Marlon Santos

ALÔ, ARCOS! Está marcado para o dia 19 de janeiro uma reunião entre os dirigentes dos clubes de futebol de Arcos, para definirem o calendário do ano vigente. Seria uma forma de se projetar para um possível retorno aos gramados e existe uma expectativa de que isso aconteça em julho. Mesmo com a pandemia estando com números assustadores, os presidentes de clubes irão realizar um planejamento para que tudo ocorra da melhor forma possível  e para que não haja atropelos durante o ano. Uma das propostas seria a realização de jogos com portões fechados, ou seja, sem a presença do torcedor. Particular-mente, acho que não teremos a volta do futebol em Arcos nos próximos seis meses e  talvez a bola não volte a rolar nem nesst ano. O ano de 2021 caminha para que se repita tudo o que aconteceu em 2020 e até o momento, não há sinais de uma melhora expressiva. Mas, todos têm direito de sonhar e acreditar em dias melhores. É o caso dos presidentes de clubes, que sonham em voltar a rolar a bola. Os atletas vivem no ostracismo e sequer treinam para uma possível volta.Mas, vamos aguardar o que será definido nesta reunião e depois divulgaremos para os leitores do Jornal Correio Centro Oeste.

 

Categorias de base

Quem está sofrendo com essa pandemia são as crianças e adolescentes de nossa cidade, pois as escolinhas de futebol estão com suas atividades inativas e sem projeção de um possível retorno. Aliás, antes mesmo da chegada da pandemia as categorias de base estavam sofrendo com a falta de apoio da administração municipal anterior. Conseguiram acabar com o campeonato municipal da categoria de base e isso foi muito prejudicial para toda a população de Arcos. O municipal da categoria de base envolvia crianças e adolescentes nas equipes arcoenses. Porém a base, que é o início de tudo, passou despercebido aos olhos de nossos administradores, algo que ficou marcado no futebol de Arcos.

 

Valor da categoria de base

As categorias de base, também conhecidas como desporto de base, é a prática de esportes entre crianças e adolescentes dentro de uma agremiação esportiva, com o intuito de formar esses jogadores para que no futuro venha a disputar competições profissionais, além do que serem campeões nas copinhas, algo muito importante.

 

O que é um jogador da categoria de base?

São considerados jogadores da base aqueles que passaram pelo menos três temporadas no clube, entre os 15 e 21 anos. Expatriados são aqueles que tiveram a formação em outro país, o que os difere de imigrantes – logo, nem todo estrangeiro pode ser considerado um expatriado neste estudo.

 

Categoria de base – o melhor investimento

Entra ano, sai ano e os clubes brasileiros sempre estão com o mesmo problema: dificuldade de recursos para segurar atletas do seu plantel do ano anterior e arrecadar recursos com novos patrocinadores para novas contratações. Ainda assim, quem consegue bons resultados são os clubes que têm uma categoria de base boa.

Se algum clube quiser um investimento de baixo risco e um retorno de médio e longo prazo, precisa investir nas suas categorias de base.

As categorias de base são fontes importantes de recurso para os grandes clubes de futebol, pois poupam aos clubes os custos de uma contratação e, quando o profissional é vendido, também trazem recursos importantes, imediatos e mediatos.

Dentre os diversos segmentos profundamente afetados pela paralisação do futebol brasileiro, em meio à pandemia de coronavírus, a situação das categorias de base é uma das mais problemáticas.

Colunas