Bola rolando

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 28/11/2020) – Edição 2079

Marlon Santos

ALÔ, ARCOS! A bola voltou a rolar na quadra do campo Society e nos gramados. É muita adrenalina com o retorno do futebol, o que tem deixado o desportista com a opção de frequentar qualquer ponto da cidade. Na Arena Túlio está acontecendo um torneio regional para atletas com idade acima dos 40 anos e, segundo informações, tem agradado muito a todos os esportistas. No poliesportivo está acontecendo o regional sub-23, que reúne equipes de Arcos e região. Os campeonatos dirigidos a jovens atletas sempre merecem elogios, pois levam os jogadores a praticarem esportes e contribuem para uma atividade saudável. Já no estádio Joaquim Caetano Sobrinho, está havendo a continuidade do Campeonato Regional Master 40+, que voltou depois de praticamente ser interrompido por nove meses, deixando o torcedor órfão. O importante é que a bola está rolando e atraindo os amantes novamente para as quadras e campos, o que é um bom sinal. Foram meses sem sentir o sabor da competição em nossa cidade, tudo devido à pandemia que assola o Brasil e o mundo. Aguardamos, com certa expectativa, que realmente tenhamos continuidade no esporte arcoense e, posteriormente, regional. Vivemos um momento complicado, pois não sabemos ao certo como será o futuro do esporte. Mas, fica a expectativa de que se mantenha em atividade e assim possamos,  seguindo todas as normas, dar continuidade a esse esporte que consegue agregar pessoas de todas as idades.

 

Fim do período eleitoral

Agora parece que tudo volta ao normal, pois acabamos de conhecer os novos membros do Executivo e também do Legislativo. Durante o período eleitoral, convivemos com várias promessas, sendo que algumas poderiam acontecer e outras não passavam de meras ilusões. Assisti a momentos inusitados, em que pessoas procuravam apoio do desportista e apontavam erros que, até então, pareciam fáceis de serem solucionados, pois havia uma dedicação ímpar com relação ao futuro do esporte em Arcos. Agora, vivemos uma nova realidade e temos a certeza de que promessas não surgirão nos próximos quatro anos, e sim, apenas a realidade que nos espera. Os estádios estão vazios até o presente momento e o esporte amador é uma luta diária, que tem muitos personagens. São justamente essas pessoas que estão ansiosas para saberem como serão os próximos quatro anos do esporte. Espero que tenhamos bons resultados, que o esporte tenha seu espaço reservado e, assim, possamos adquirir novos adeptos. Este ano de 2020 foi atípico e não se pode procurar culpados pela falta de incentivo. Mas, o tempo nos mostrará a realidade e espera-se que seja promissora.

 

Campeonato da categoria de base

Um campeonato que chamava a atenção era o Campeonato Municipal da Categoria de Base, que foi esquecido nos últimos anos. O torneio reunia crianças e adolescentes de 8 até 15 anos e chegava a reunir centenas de pessoas nos estádios. Era uma confraternização familiar e trazia de volta os bons tempos em que o torcedor estava no campo para acompanhar um futebol mágico. Mas, desde 2018 que não temos o privilégio de acompanhar de perto o torneio, o que foi um retrocesso em relação ao futebol de campo. Como todos sabem, a pandemia ainda é evidente e não se sabe como o futebol de campo amador irá suportar este tempo de dificuldades. Sei que estou sendo um pouco precipitado com relação a cobrança, mas, é preciso entender que temos que resgatar o futebol da categoria de base, pois ela é o início da carreira futebolística de qualquer atleta. Espero que o ano de 2021 seja um tempo de muitas alegrias, dentro das quadras e dos campos, e que tenhamos esporte em atividade para todos que gostem de praticar e que a cidade viva novos tempos.

 

Brasil: o país do futebol arte?

O futebol tupiniquim é mundialmente reconhecido pela sua forma alegre, bonita, agradável e ofensiva de se jogar. Didi, Garrincha, Pelé, Zico, Romário, Ronaldo, Ronaldinho, Robinho, Neymar, entre tantos outros jogadores brasileiros são idolatrados por seus belos dribles e gols. Seleções como as de 1970 e 1982, as duplas Romário e Bebeto e “Ro-Ro”, o “quadrado mágico”, equipes como o Flamengo de 1981, o São Paulo de Telê, o Santos de tantos anos e jogadores… As lembranças que essas equipes e atletas remontam são de um futebol vistoso, ofensivo, de muitos dribles e gols. Características marcantes de nossa forma de jogar e que também sempre encantaram o torcedor brasileiro.

 

Campeonato Regional Master 40+

Última rodada da primeira fase

Dia 28/11- Estádio Joaquim Caetano Sobrinho
15h- Master (Lagoa da Prata) x Vila (Arcos)
17h30- Associação (Arcos) x Grêmio (Formiga)

 

Campeonato Brasileiro

Série A
Dia 06/12- Estádio Mineirão
18h15- Atlético x Internacional

Série B
Dia 27/11- Mineirão
21h30- Cruzeiro x Confiança
Dia 27/11- Estádio Arena Barueri
19h15- Oeste x América

Colunas