Anos perdidos no futebol de Arcos

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 25/04/2020) – Edição 2048

Marlon Santos

ALÔ, ARCOS! Atualmente, o assunto em pauta é a pandemia do coronavírus e, infelizmente, não tem como fugir desta dura realidade. Mas, sempre é bom recordar os erros cometidos em uma época em que a realidade era totalmente diferente. Estamos em 2020 e totalmente distantes dos tempos em que a bola rolava em nossos gramados e tínhamos motivos de sobra para frequentar os estádios, e isso ninguém pode questionar. No ano de 2011, começava  o Campeonato Municipal da Categoria de Base, um dos torneios que marcaram para sempre na  história do futebol amador de Arcos e região. Esse campeonato conseguia reunir diversos atletas com idade entre 8 até 15 anos. Era realmente uma festa dentro e fora dos gramados, pois os garotos encantavam o torcedor com o jeito moleque de jogar futebol. Das arquibancadas, os torcedores vibravam com tudo que acontecia. O resultado talvez não era o mais importante e, sim, assistir aos futuros atletas desempenharem suas funções dentro das quatro linhas. Um encontro de família! É assim que se resumia todo esse evento esportivo, que conseguia atrair um grande número de torcedores. Atualmente, a realidade é totalmente diferente, afinal, o municipal da categoria de base ficou no passado. A última edição do torneio aconteceu em 2017 e depois desse ano, nada mais se falou do assunto. Uma triste realidade que temos que conviver; e resta ao desportista ter que lamentar esse que é um dos erros mais graves cometidos em nosso futebol de campo de Arcos.

 

Equipes que  disputavam o municipal de base

Yiranga, Vila, Associação, Social, Sociedade e CPU foram algumas das equipes que estiveram presentes nesse momento mágico do futebol de campo de Arcos. Diversos atletas trilharam o caminho do futebol profissional. Para citar apenas um nome, é bom lembrar de Leonardo ‘Goteira’. No Campeonato Arcoense de Futebol do ano passado, o Ypiranga conquistou a taça com atletas, em sua maioria, oriundos das categorias de base de Arcos. Foi uma aposta ypiranguista, que mostrou que realmente a base é a melhor receita para que um clube obtenha sucesso. Outro exemplo é o Vila, que é atualmente o bicampeão regional do sub-23 e tem jogadores que vieram das categorias de base. O Bela Vista também resolveu investir na garotada e no ano passado ficou entre os quatro melhores do futebol de campo de Arcos. Neste ano, o ‘tricolor arcoense’ está pronto para disputar o regional sub-23, com uma equipe altamente jovem e com muitos talentos.

 

Histórico do Campeonato Municipal da Categoria de Base

O Municipal  de Base era disputado em três categorias, sendo elas a Mirim, Pré-infantil e Infantil. Sempre nas manhãs de sábado, as equipes se reuniam em algum estádio de Arcos para rolarem a bola. Para os saudosistas, deixo a relação dos campeões em suas respectivas categorias.

 

Categoria Mirim

2011…………………………..Associação

2012…………………………..Associação

2013…………………………..Associação

2014…………………………..Ypiranga

2015…………………………..Ypiranga

2016…………………………..Ypiranga

2017…………………………..Vila

 

Categoria Pré-infantil

2011…………………………..Ypiranga

2012…………………………..Ypiranga

2013…………………………..Associação

2014…………………………..Social

2015…………………………..Ypiranga

2016…………………………..Ypiranga

2017…………………………..Associação

 

Categoria Infantil

2011…………………………..CPU

2012…………………………..Associação

2013…………………………..Associação

2014…………………………..Associação

2015…………………………..Social

2016…………………………..Ypiranga

2017……………………………Vila

 

Coronavírus: pesquisa da FIFPro revela aumento de depressão e ansiedade entre jogadores

A FIFpro, o sindicato mundial de jogadores, diz que houve um aumento acentuado no número de atletas que relatam sintomas de depressão ou ansiedade, desde que o esporte foi interrompido pela pandemia do coronavírus.

A FIFPro disse que 22% das mulheres e 13% dos homens participantes de uma pesquisa relataram sintomas “consistentes com o diagnóstico de depressão”, como falta de interesse, falta de apetite, falta de energia e baixa autoestima.

Os números foram comparados a uma mesma pesquisa, feita em dezembro e janeiro, na qual o índice foi de 11% e 6%, respectivamente.

Colunas