Ânimo para enfrentar os problemas

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 15/05/2021) – Edição 2102

Pastor Presbiteriano – Éder Henrique

O texto da Bíblia Sagrada em Romanos 8.35, faz um questionamento muito interessante: “Quem nos separará do amor de Deus? Será tribulação? Angústia? Perseguição? Fome, nudez, perigo, ou a espada? Na verdade, por causa do verdadeiro amor cristão a Deus, a Bíblia ensina que os discípulos de Jesus Cristo são entregues a morte o dia todo e a vida inteira. De fato, nada pode separar o cristão verdadeiro de Deus, porque Deus não permitirá isso, porém, deve-se compreender que a vida cristã é uma grande caminhada com Jesus e nela surgem muitos obstáculos, grandes problemas que tentam romper a união de Deus e o seu povo escolhido, mas, diante da certeza de enfrentar provações neste mundo, como o cristão deve reagir? Com medo, dúvida, desânimo ou perseverança? A voz de Deus ensina que nenhum cristão precisa ter medo em meio às dificuldades, porque a Bíblia apresenta o grande amor Deus e nada pode destruir a união de Deus com seu povo.

O Salmo 46.1-2, ensina que Deus é o refúgio e fortaleza dos seus filhos, socorro bem presente nas tribulações e diante desta certeza em Deus, não há motivos para temer catástrofes da natureza, pandemias, tragédias ou destruições neste mundo. Em Isaías 41.10, há uma promessa que garante a proximidade de Deus com seu povo eleito, não há motivos para pânico, porque Deus é mais forte, porque ele fortalece, ajuda e sustenta com a mão forte, poderosa os seus filhos. Jesus prometeu sempre estar perto de seus verdadeiros servos, estar ao seu lado em qualquer situação, ensinando a observar seus mandamentos (Mateus 28. 20). Em João 16.33, Jesus garante que mesmo em meio as aflições, tristezas ou sofrimentos neste mundo, os cristãos irão suportar e vencer, porque ele venceu o mundo, porque o discípulo de Jesus é mais que vencedor porque está nas mãos de Jesus Cristo, que ama seu povo (Romanos 8.37) e mesmo diante de problemas ou até mesmo diante das fraquezas humanas, Jesus se compadece de seus seguidores. Isso acontece, porque Jesus também passou por muitas aflições e conhece a dor humana.

Deus não é indiferente ao sofrimento do seu povo e seus filhos sempre podem se aproximar dele com confiança para receber misericórdia, achar graça e pedir socorro (Hebreus 4.14-16). Compreenda que o cristão não está livre do sofrimento, caminhar com Jesus não é fácil, cair e levantar faz parte da história cristã, entretanto, Deus é fiel a si mesmo e por isso nunca permite que os seus filhos sejam tentados além das próprias forças e junto com a tentação, Deus providencia o livramento ou a capacidade para suportá-la (1ª Coríntios 10.13).

Em João 14.21, a Bíblia Sagrada ensina que o povo de Deus é aquele que guarda os mandamentos de Deus e provam o amor a Jesus Cristo obedecendo a Deus. O Salmo 19.7-8, ensina que a Lei de Deus é perfeita e restaura a alma, são corretas e alegram o coração, é pura e ilumina os olhos. Em Provérbios 28.18, diz que aquele que guarda a Lei de Deus é verdadeiramente feliz e os mandamentos de Deus não são penosos e não trazem sofrimentos (1ª João 5.3).

Colunas