Nada de Covid: presídio de Arcos é exemplo em prevenção

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso no sábado 15 de janeiro de 2021)

 

A Unidade Prisional de Arcos tem sido exemplo no combate e prevenção ao Coronavírus. O sucesso das medidas tomadas se mostra nos números apresentados durante a pandemia.

Atualmente, a unidade conta com 101 vagas para o sexo masculino e seis para o sexo feminino, sendo os custodiados da cidade de Arcos e outras da região.

Covid no Presídio

De acordo com a Assessoria de Comunicação da SEJUSP (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), “o Presídio de Arcos não possui, no momento, nenhum detento positivado para Covid-19 ou Influenza. Os testes são aplicados quando, porventura, são apresentados sintomas”. Essa informação foi atualizada na tarde da última quinta-feira, dia 13.

A SEJUSP ainda informa que desde o início da pandemia, nenhum resultado positivo foi registrado na unidade de Arcos. “Graças a um trabalho preventivo, desenvolvido dentro do Presídio de Arcos desde o início da pandemia, nenhum detento apresentou resultado positivo para Covid-19 durante o cumprimento da pena intramuros”.

A unidade chegou a receber detentos positivados, mas foram prontamente isolados para evitar a infecção em outros custodiados, como explica a Assessoria da SEJUSP.

“A unidade apenas recebeu, ao longo deste período, oito detentos com sintomas, que foram testados, apresentaram resultados positivos e permaneceram em isolamento até o tempo indicado pelos profissionais de saúde, evitando a contaminação dos outros detentos que já estavam na unidade”.

É importante salientar que a instituição possui um procedimento de isolamento para os ingressantes no presídio, independentemente, se apresentam sintomas ou não; e a liberação somente ocorre após aprovação médica.

“Há um procedimento de isolamento para todos os reeducandos que chegam à unidade, independente de sintomas, para uma quarentena de precaução de 14 dias. Após esse período, não apresentando sintomas e com aprovação da equipe médica, há a liberação para a carceragem. Caso haja algum sintoma, como foi o caso dos oito, há uma avaliação médica antes de qualquer liberação”, explica a Assessoria de Comunicação da SEJUSP.

Vacinação

As carteiras de vacinação dos detentos estão em dia; a Assessoria de Comunicação da SEJUSP informou que todos os custodiados do Presídio de Arcos estão vacinados com as duas primeiras doses e aguardam pela terceira. “Quanto à vacinação, todos os presos encontram-se vacinados com a primeira e segunda dose; a dose de reforço será aplicada no período indicado”.

Ainda de acordo com a SEJUSP, “nenhum detento apresentou reação negativa que tenha sido provocada pelas vacinas”.

Acesso à saúde

Na Constituição Federal dispõe: “A saúde é direito de todos e dever do Estado”. Fazendo cumpri-la, a SEJUSP disponibiliza atendimento médico diariamente para os custodiados que precisam, além de um médico que atende duas vezes por semana na unidade.

Para título de conhecimento, ansiedade e pressão alta são os problemas de saúde mais comuns entre os presos, segundo a Assessoria de Comunicação da SEJUSP.

Visitas na unidade prisional

De acordo com a Assessoria de Comunicação, as visitas comuns e íntimas retornaram na Onda Verde do Programa Minas Consciente do Governo Estadual.

Site antigo